O Hidromel


Hidromel é uma bebida fermentada, tendo como os principais ingredientes água e mel. Sabe-se que foi consumido em Roma e na Grécia Antiga, o que faz acreditar que sua origem e consumo seja antecessora a cerveja e ao próprio vinho. O valor histórico da bebida é imenso, que sempre vem acompanhada de mitos, crenças e lendas. Por muito tempo houve a tradição de que os recém-casados deveriam beber hidromel durante o primeiro ciclo lunar após as bodas, dessa forma acreditava-se que a mulher daria a luz a um filho varão, o que justifica a origem do nome Lua de mel. Outras civilizações também faziam uso da bebida sendo eles: os Vikings, Celtas e Saxões. Podemos encontrar registros que comprovam o consumo também pelos Maias. Apesar de sua imensa importância histórica, ao longo dos anos o hidromel passou a ser comparado ao vinho e infelizmente só obteve prevalência nos países nórdicos, onde a uva praticamente não pode ser cultivada devido às condições climáticas; a cultura de produção e as receitas ficaram por muitos anos restritos apenas aos povos que residiam nas regiões mais frias e extremas do norte da Europa.

Seus diversos nomes ao redor do mundo


  • Mead – Lingua Inglesa
  • Aguamiel – Espanha
  • Néctar ou Ambrosia – Provavelmente um estilo de hidromel servidos na Grécia e Roma antigas.
  • Chouchen – Bretanha (Bretagne – França)
  • Hidromel – Português
  • Hydromel – França
  • Idromele – Itália
  • Med – Bulgária ou Ucrânia
  • Medd – Gália
  • Mid – Irlandês Antigo
  • Madhu – Sânskrito (idioma)
  • Medovina – República Tcheca ou Eslováquia
  • Medovukha – Russo
  • Myadukha – Bielorrússia Meduz – Alemão (Antigo)
  • Met – Alemão
  • Medus – Lituânia ou Letão
  • Meis – Eritréia
  • Meodu – Antiga palavra em Inglês para hidromel
  • Midus – Lituânia
  • Miòd – Polonia
  • Mjød – Dinamarca ou Noruega
  • Mjöd – Suécia Mõdu – Estônia (cerveja de mel)
  • Muð – Avestan (Um antiga língua Iraniana)
  • Maðu -Persa Clássico
  • Mul – Persa
  • Nabidh – Árabe
  • Sima – Finlândia
  • T’ej – Etiópia (400 A.C.)
  • Ydromeli – Grécia

Principais Referências


Harry Potter: No mundo Bruxo o Hidromel é uma das bebidas favoritas do professor Alvo Dumbledor. Em uma parte da saga o professor Horácio Slughorn deu ao Rony Weasley hidromel envelhecido sem saber que tinha sido envenenado pelo Draco Malfoy com a esperança de que a garrafa fosse para o Professor Dumbledore.

Robin Hood: O personagem Frei Truck século XIII era produtor de leite e licor de mel conhecido como Hidromel.

O Hobbit: Gandalf costumava comer dois pães inteiros e beber pelo menos dois quartilhos de Hidromel. Os anões ficavam sentados á mesa por um longo tempo com suas tigelas de madeira cheias de Hidromel conversando sobre seus planos.

Senhor dos anéis e a obra de Tolkien: Os alunos de Tolkien diziam que ele conseguia transformar a sala de aula em um “salão de Hidromel”, pois todos que estavam ali sentiam-se participando de um banquete dos tempos heróicos.

Beowulf: Na obra literária, todos festejam no salão do rei Hrothgar e bebem hidromel.
Mitologia nórdica: Segundo a lenda, tudo começou com Kvasir, um deus obscuro, cuja personalidade e atributos perderam-se nas brumas do tempo. Sabe-se, apenas, que nasceu de uma forma um tanto extravagante, quando Aesires e Vanires, deuses adversários, fizeram uma trégua em sua disputa e se reuniram para selar um pacto de paz. Cada qual, nesta ocasião, cuspiu dentro de um vaso cerimonial e, da reunião de todas as salivas, surgiu Kvasir.
Este deus, contudo, acabou morto por dois anões chamados Fialar e Galar, que cobiçavam a sua sabedoria, seu atributo principal. 

Durante a noite, enquanto dormia, o deus foi apunhalado pelos dois perversos irmãos, tendo seu sangue sido recolhido por eles e colocado num caldeirão. Depois, tão logo chegaram em casa, misturaram-no a uma porção de mel e o fermentaram até obter o saboroso hidromel, bebida mágica que confere o dom da poesia a todo aquele que a bebe; O hidromel faz parte da cultura de muitos povos antigos, e como bebida destes povos, era servido em cerimoniais, utilizado nas libações ou mesmo como bebida de poetas e profetas mágicos, vinculando nas mentes ébrias o mundo material dos homens ao mundo imaterial dos deuses. Neste sentido, tais mitos não deixam de integrar a história destes povos.

A bebida também está diretamente ligado ao universo dos Jogos, podendo ser encontrada facilmente em board Games, card games, video games e jogos de interpretação de personagens.

Não é difícil encontrar ao longo do jogo Skyrim garrafas de hidromel que recuperam o fôlego dos heróis e cartas do jogo Magic the Gathering que restauram os pontos de vida dos jogadores.

Entre outros títulos do mundo dos games o hidromel aparece em: World of Warcraft, Tibia, Smite, skyrim, entre outros.

Segundo o boletim Setorial do agronegócio do SEBRAE, o Brasil é o nono maior produtor de mel em escala mundial, produzindo em média 39 mil toneladas por ano

– A Bee Gold aproveita o que há de melhor do mel brasileiro para levar até nossos consumidores o autêntico HIDROMEL produzido sempre com mel de laranjeira –